App do Ministério da Saúde indica tratamentos ineficazes contra a Covid-19

ANÚNCIO

Recentemente, o Ministério da Saúde desenvolveu um aplicativo denominado ‘‘TrateCOV’’, recomendando que profissionais da saúde e enfermeiros utilizassem um ‘‘tratamento precoce’’ para combater a Covid-19.

O procedimento sugerido inclui o uso de medicações que não ajudam – segundo pesquisas – a combater a doença, como a cloroquina e a hidroxicloroquina. As recomendações desses tratamentos pelo app foram apresentadas pelo jornal ‘‘O Estado de S. Paulo’’.

ANÚNCIO
App do Ministério da Saúde indica tratamentos ineficazes contra a Covid-19
Fonte: (Reprodução/Internet)

 

TrateCOV: como é feito o diagnóstico da doença?

O aplicativo conta com uma página inicial que tanto médicos, quanto enfermeiros conseguem colocar as informações pessoais – altura, peso e doenças – do paciente e os sintomas que está sentindo. Também é possível responder se o indivíduo saiu ou não de casa ultimamente.

O portal G1 realizou um teste no app e preencheu os dados solicitados, informando sintomas de febre, coriza e dor de garganta. Ressalta-se que, nenhum sintoma da doença foi inserido. Foi preenchido que o paciente não saiu de casa nos últimos dias. 

ANÚNCIO

Embora não tenha nenhum sintoma específico, a ferramenta acabou por indicar a ‘’pontuação da gravidade” como 12. Com esse resultado, o aplicativo indica utilizar o “tratamento precoce” contra o vírus.

Tratamento indicado pelo aplicativo

Depois de averiguar o resultado, o médico tem que decidir se vai ou não usar para amparar o paciente. Caso ele opte por não utilizá-lo, será necessário justificar o motivo. Por vez, se o profissional desejar usar, o app indica algumas medicações

 Resumidamente, é prescrito pelo ‘‘TrateCOV’’ as seguintes alternativas:

  • Difostato de Cloroquina 500mg;
  • Hidroxicloroquina 200mg;
  • Ivermectina 6mg;
  • Azitromicina 500mg;
  • Doxiciclina 100mg;
  • Sulfato de zinco 30mg ou 50 mg.
App do Ministério da Saúde indica tratamentos ineficazes contra a Covid-19
Fonte: (Reprodução/Internet)

Foi constatado que a ferramenta é destinada, primeiramente, apenas aos profissionais de Manaus. Essa cidade passa por um momento caótico devido à falta de oxigênio para indivíduos, além do recordes de mortes pela doença.

Indicações sem embasamento

Há um código do próprio aplicativo que indica utilizar os medicamentos, mesmo sem ter preenchido alguns campos da página. Ou seja, o peso, a idade e o número de saídas não influenciam no resultado final. 

‘‘A parte do formulário que indica o tratamento parece já estar embutido no formulário. É como se já estivesse ali, pronto, só escondido.’’, relata o desenvolvedor web, Joselito Júnior, que entende sobre o assunto.

Joselita ainda explicou, ao portal G1, que caso seja colocado os dados de um idoso ou as informações de uma criança recém-nascida, o TrateCOV indicará as mesmas coisas e irá recomendar o uso do tratamento precoce. 

Depoimento do Ministério da Saúde sobre o assunto

O Ministério da Saúde confirma que o aplicativo foi criado para auxiliar os médicos e enfermeiros na coleta dos indícios e sinais da Covid-19, buscando melhorar e agilizar os diagnósticos da doença.

App do Ministério da Saúde indica tratamentos ineficazes contra a Covid-19
Fonte: (Reprodução/Internet)

 

Em uma nota, o Ministério relata que a plataforma segue um rigoroso critério, que ajuda a identificar os pacientes mais rápido. Além disso, foi mencionado que o ‘‘TrateCOV’’ sugere medicações de acordo com os estudos científicos atualizados. 

Jair Bolsonaro defendeu, na semana passada, o uso do “tratamento precoce”. Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, também disse que não teve recomendações para utilizar esse método contra a Covid-19. 

Leia mais: Bolsonaro insiste em ‘tratamento precoce’ contra Covid-19.

Pesquisas comprovam ineficácia dos medicamentos 

No ano passado, uma pesquisa brasileira mostrou que as pessoas que usam a cloroquina como método preventivo da doença possuem o mesmo risco de ter a Covid-19 daqueles que não tomam o medicamento.

Além disso, há diversos outros estudos que indicam que essas substâncias não ajudam a combater a doença. Uma das maiores revistas científicas do mundo, a ‘‘Nature’’, apresentou estudos que comprovam que a cloroquina e a hidroxicloroquina não são eficazes contra a Covid-19.

References

Bolsonaro insiste em ‘tratamento precoce’ contra Covid-19Bolsonaro insiste em 'tratamento precoce' contra Covid-19 mesmo sem comprovação; não há medicamentos para prevenir a doença, mostram estudos | Coronavírus | G1

ANÚNCIO