Chadwick Boseman: premonição o inspirou a estrelar “Pantera Negra”

ANÚNCIO

Durante uma conversa com Chadwick Boseman, um homem disse ao ator que ele iria interpretar um papel ideal. A premonição era de que Boseman iria assumir o personagem principal dos gibis que o rapaz lia aos 10 anos, o “Pantera Negra”.

O ator teve o seu destino descrito por Charles Carter nas gravações de “Deuses do Egito”, filme de 2016. Na época, Carter trabalhava como guarda-costas no set do filme e ali se deu a identificação por conta do apreço às artes marciais e ao boxe com Boseman, e ambos se tornaram próximos. 

ANÚNCIO

Após dois anos, Boseman assumiu o herói principal da franquia, que se popularizou como símbolo representativo da negritude. A premonição foi relembrada recentemente em razão da morte de Chadwick.

Chadwick Boseman: premonição o inspirou a estrelar "Pantera Negra"
Fonte: (Reprodução/Internet)

A premonição do segurança

Em uma conversa, Carter perguntou para Boseman se ele conhecia os quadrinhos da série “Pantera Negra”. Após o ator responder que sim, o segurança fez questão de ir em casa e trazer os gibis que lia quando criança.

Em 2016, no programa americano “Live with Kelly and Michael”, Boseman comentou que existiam sinais de que assumiria o papel principal na história de Wakanda. Em entrevista disse:

ANÚNCIO

“Eu tive uma conversa com o segurança do set de Deuses no Egito na Austrália. Falamos brevemente sobre o Pantera Negra, e ele deixou a primeira edição do gibi no meu trailer com um bilhete que dizia ‘Você vai conseguir esse papel’’, contou o ator.

Após o relato, Carter estava em seu carro ouvindo a entrevista, e ficou feliz ao lembrar de suas últimas conversas com Boseman: “Só não se esqueça de mim quando você for uma estrela”. No programa de TV Jimmy Kimmel Live, Chadwick disse: “Charles Carter, você estava certo!”.

Sucesso de Pantera Negra nos cinemas

O filme faturou mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias de todo o mundo. Ainda, em premiações, foi o primeiro longa-metragem da Marvel a levar uma estatueta dourada do Oscar. No campo cultural, a obra representou muito para pessoas negras, logo que a narrativa é composta por personagens africanos. 

Boseman morreu no dia 28 de agosto, na luta contra o seu câncer de cólon. Em lembrança de seu amigo, Carter disse:

“Ele mostrou que é possível ter protagonistas diversos, fortes e poderosos, que são campeões de bilheteria. E, quando uma pessoa faz isso, ele inspira muitas outras a seguirem pelo mesmo caminho”.

ANÚNCIO