Donald Trump: entenda as consequências que o presidente pode sofrer ao se recusar sair da Casa Branca

ANÚNCIO

A partir da quarta-feira (20) deste mês, ao realizar o juramento como o 46º presidente dos Estados Unidos, Joe Bilden já poderá ocupar a Casa Branca – sede oficial da presidência dos Estados Unidos.

No entanto, o discurso de Donald Trump de não reconhecer a sua derrota pode gerar uma nova situação na vida do país. Caso o atual morador se recuse a sair da residência até a data limite, ele pode sofrer algumas consequências e até ser escoltado por agentes de segurança para fora.

ANÚNCIO
Donald Trump: entenda as consequências que o presidente pode sofrer ao se recusar sair da Casa Branca
Fonte: (Reprodução/Internet)

O que acontece se Trump não sair da sede?

Em uma entrevista a ‘’Vanity Fair’’, os membros do Serviço Secreto dos Estados Unidos disseram que caso Donald Trump se recuse a sair da Casa Branca, ele poderá ser expulso, chegando a se responsabilizar pelo crime de invasão.

Depois do dia 20 de janeiro, Donald Trump passa a ser um cidadão civil, podendo até perder a sua conta no Twitter. Então como Biden, a partir dessa data, terá o poder sobre o país ele pode usá-lo contra o seu oponente.

É importante mencionar que especialistas no assunto afirmam que não há nenhuma obrigação de o republicano deixar a residência oficial antes da data limite estipulada pela Constituição Americana – 20 de janeiro.

ANÚNCIO

Especialistas comentam sobre o caso

Segundo Carlos Gustavo Poggio, professor da Faap (SP), Donald Trump não deve se sujeitar a passar por situações como essa, mesmo que nada seja impossível vindo do ex-presidente. Em entrevista ao G1, o docente menciona que esse caso deve ser algo improvável de acontecer.

Para Jorge Santiago – especialista em assuntos presidenciais – Trump deve deixar a residência oficial momentos antes da realização da cerimônia. Conforme o profissional, todas as especulações acerca do assunto tem como objetivo fazer parte da retórica do republicano. 

‘‘É parte do espetáculo, o senhor Trump vai abandonar a Casa Branca antes da posse’’, afirma o professor da Universidade José Cela, da Espanha. Além disso, o docente diz que o republicano quer chamar a atenção de todos, contrariando as situações.

Transferência de poder calamitosa 

‘‘A pior da história recente’’, é assim que Poggio define a transição entre os poderes. O republicano chegou a mencionar – depois de questionar por meses a vitória do oponente – que a transferência de poder seria feita de maneira organizada, mas o professor discorda.

Para ele, a transição conta com algumas falhas, ainda mais por conta do momento em que o mundo vivencia. Há relatos de que membros não receberam o suporte necessário, ocorrendo um atraso no evento

Donald Trump: entenda as consequências que o presidente pode sofrer ao se recusar sair da Casa Branca
Fonte: (Reprodução/Internet)

Segundo o especialista, muitos funcionários se demitiram em apenas uma semana do fim do governo de Trump. No mesmo instante, a equipe de Joe Biden já realizava reuniões com algumas autoridades, mesmo que a transferência de poder ocorresse somente no dia 20.

Ressalta-se que por conta de algumas questões de rivalidade, o ex-presidente afirmou que não irá assistir à posse de Bilden. Para entender mais sobre o assunto, acompanhe a matéria elaborada pelo portal de notícias G1.

Tradições da Casa Branca

Uma tradição que costuma ser alegre, neste ano tornou-se algo medonho. Santiago diz que a capital dos Estados Unidos se prepara para um evento com muitos militares e soldados, sendo uma ‘’coisa histórica’’.

O procedimento de transição do novo presidente para a Casa Branca é feito mais por tradição e não, como muitos acham, pela legislação. Vale dizer que, Donald Trump já rompeu um dos rituais da transferência de poder, que é ligar para o vencedor, parabenizando-o. 

Os especialistas mencionaram que neste ano, a posse ocorrerá de maneira diferente, devido ao segundo impeachment de Donald Trump.

References

portal de notícias G1Transição nos EUA: o que acontece se Trump se recusar a deixar a Casa Branca? | Mundo | G1

ANÚNCIO