Relatório da WWF mostra ‘declínio desastroso’ do meio ambiente

ANÚNCIO

O relatório da WWF é publicado sempre próximo ao grande encontro realizado anualmente para a discussão e avaliação sobre o estado do meio ambiente no decorrer do ano. a ONU, na próxima terça-feira dia 15, vai lançar uma nota sobre o ‘declínio desastroso’.

O relatório analisou várias espécies diferentes de vida selvagem, as quais são monitoradas por cientistas em habitats pelo mundo todo. Por meio dele, foi detectado uma queda média de 68% em 20 mil populações de mamíferos, pássaros, anfíbios, répteis e peixes desde 1970.

ANÚNCIO

O ‘declínio desastroso’ do meio ambiente tem relação com o atual momento de pandemia da Covid-19, tendo em vista que a perda de habitat e a comercialização de animais selvagens são uma das causas do surgimento de pandemias e redução da vida selvagem no planeta. 

Relatório da WWF mostra ‘declínio desastroso’ do meio ambiente
Fonte: (Reprodução/Internet)

Ritmo de destruição da natureza chama atenção

O relatório produzido por um grupo de ambientalistas da WWF diz que a natureza está sendo destruída por humanos em um ritmo nunca antes visto. Tendo como principais focos a América Latina e o Caribe, cuja alcance de desestres foi de 94%, ameaçando répteis, anfíbios e pássaros. 

“Estamos destruindo o nosso lar, arriscando nossa saúde, segurança e nossa sobrevivência. A natureza está nos mandando uma mensagem desesperada de SOS e estamos ficando sem tempo “, diz Tanya Steele, executiva da WWF ao portal BBC News Brasil. 

ANÚNCIO

A pesquisadora Georgina Mace, da University College London, também disse em entrevista ao portal disse que para a curva de biodiversidade mudar medidas de conservação não são o suficiente.

Dois terços da população selvagem desaparece

A porcentagem da população selvagem desabou em mais de dois terços em menos de 50 anos, como relata o grupo de ambientalistas da WFF em seu documento publicado em seu site.

“Serão necessárias ações de outros setores, o sistema de alimentação será particularmente importante, tanto do lado da oferta, da agricultura, como da demanda, dos consumidores”, acrescenta Mace. 

O apresentador de televisão e naturalista David Attenborough, também em entrevista ao portal de notícias, acredita que serão necessárias mudanças em como os humanos produzem alimentos, geram energia, usam os materiais e administram os oceanos.

ANÚNCIO